Malerba cobra investimentos no SAMU/192

Malerba cobrou mais investimentos do Governo do Estado de São Paulo e ao Ministério da Saúde no SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Jundiaí. O tema foi amplamente discutido na sessão ordinária da Câmara de Jundiaí, a partir da moção apresentada no dia 23/06 pelo vereador Paulo Malerba.

Confira o texto na íntegra:

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU/192) é um programa que tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência. Criado pelo governo de Luís Inácio Lula da Silva e presente em Jundiaí há dez anos, seu objetivo é chegar precocemente à vítima após ter ocorrido alguma situação de urgência ou emergência de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras, que possa levar a sofrimento, sequelas ou mesmo à morte.

Esse serviço pré-hospitalar, que visa conectar as vítimas aos recursos de que elas necessitam e com a maior brevidade possível, é gratuito e funciona 24 horas por dia, por meio da prestação de orientações e do envio de veículos tripulados por equipe capacitada, realizando atendimentos em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas. Conta com profissionais de medicina, enfermagem, auxiliares de enfermagem e socorristas, e é acessado pelo número “192”.

Não são poucos os exemplos que demonstram a coragem da equipe do SAMU de nossa cidade, que já foi referência junto ao Ministério da Saúde e atende a população, muitas vezes, em situações de grande risco. Contudo, a base operacional de Jundiaí está com uma série de dificuldades estruturais: banheiros e refeitórios que não comportam o número de funcionários(as), falta de saída de emergência, portão da entrada quebrado, fiação com risco de curto circuito, infiltração de água, etc. Essas irregularidades, que foram constatadas pelo CEREST (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador) e pela Vigilância Sanitária de Jundiaí, estão à espera de solução.

Além disso, o SAMU conta com uma frota de apenas cinco veículos em condições de uso, o que prejudica sua tarefa principal de socorro em casos de urgência. Os riscos comuns de sua equipe são acrescidos por esses problemas materiais, atingindo as condições físicas e psicológicas de profissionais que, embora treinados, passam por uma série de adversidades cotidianas.

Embora sejam destinados recursos federais para o serviço estes não são suficientes e sua manutenção efetiva se dá mediante recursos do município. Já o governo estadual não destina qualquer recurso para este importante serviço.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s